quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Clipe do Samba-enredo da Cacique para o Carnaval de 2008

Veja em primeira mão o clipe do Samba-enredo da Escola de Samba Cacique da Rua Bom Jesus para o Carnaval de 2008.
video

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Samba-enredo da Cacique - Carnaval de 2008

Samba-enredo da Escola de Samba Cacique da Rua Bom Jesus para o Carnaval de 2008

Autor e Compositor: Viola

Puxador Oficial: Viola/Memero

Enredo: A Cor da História

A negritude da cor

Que a história vem nos mostrar

E a Cacique desenvolve com amor

E nesse dia sem par

Vamos homenagear

Todas as raças se misturam pra cantar

Ô, ô, ô

Ô, ô, ô, ô, ô

O canto dos Palmares ecoou

Ô, ô, ô, ô, ô

A liberdade o meu povo conquistou

Liberdade

Um grito começou lá nos Palmares

E o grito ecoou

Ecoou por todos os lugares

E o pranto no rosto rolou

E assim essa história de sangue e de vergonha

Viu seu dia de glória desabar

E uma raça oprimida sempre sonha

Com a liberdade pra sua voz poder gritar

Liberdade

Liberdade das mãos de uma princesa começou

Liberdade

Esse direito que o negro conquistou

O negro Zumbi, o rei

Da revolução, eu sei

Foi lá nos palmares que a resistência

Organizada não aceitou a escravidão

E o negro lutou, venceu

Nos caminhos da vida cresceu

Raças se encontraram

E se misturaram

Dessa mistura veio a miscigenação

Autor do Samba-enredo A Cor da História

Geraldo Viola, compositor e autor do samba-enredo A cor da História, para o Carnaval do ano de 2008.

Diretoria da Escola Cacique da Rua Bom Jesus

A Diretoria da Escola de Samba Cacique da Rua Bom Jesus ficou assim constituída, em reunião realizada no dia 6 de novembro de 2007:

Presidente: Hélio Luiz Tomaz (Cilico)

Vice-Presidente: Andréa Santos

1º. Secretário: Tatiane Landim Corrêa

2º. Secretário: Tatiane Rodrigues

1º. Tesoureiro: Anderson Nascimento Moreira

2º. Tesoureiro: Nelson Aguiar

Na foto ao lado, Cilico, Presidente atual da Escola, batalhador incansável em favor da Cacique. É o responsável pelas primeiras fantasias vindas do Rio de Janeiro para os desfiles e o primeiro a trazer o Mestre Sala e a Porta-bandeira Nota 10 da Sapucaí, para desfilar pela escola em Raul Soares, no ano de 1991.

domingo, 13 de janeiro de 2008

Desfile da Cacique

Desfile da Cacique

Desfile da Cacique

À esquerda D. Maria Macuco, mãe da Porta-Bandeira Ana e do Baterista Sebastião, ao lado. Atrás, o Mestre-Sala Cilico.

Desfile da Cacique

Desfile da Cacique

Desfile da Cacique

Desfile da Cacique

Desfile da Cacique

Desfile da Cacique

Desfile da Cacique


Porta Bandeira Ana Macuco e Mestre Sala Cilico.

Desfile da Cacique

Onofre de Barros usando a sua fantasia

Como nasceu a Escola de Samba Cacique da Rua Bom Jesus

Em meados de 1965 o garoto Onofre não podia ouvir uma música que logo saia batendo em latas, acompanhando o compasso do samba. A mania pegou e seus vizinhos e amigos de rua em pouco tempo já estavam também batucando. Aos poucos foram adicionando pinicos velhos, frigideiras e outros instrumentos de percussão que conseguiam criar. Não tardou muito e já estava formado o Bloco do Sapo. Faziam parte do Bloco o seu fundador Onofre de Barros, Sá Vicença, Seu Bichim, Cássia (Cici da Belinha), Jair Macuco, Maria Macuco e outros que não se recorda o nome no momento. Aparecida Branca era a costureira. Em pouco tempo o Bloco mudou o nome para o Bloco da Onça e, finalmente, em 1973, foi criada a Escola de Samba Cacique da rua Bom Jesus. A partir daí, mesmo com todas as dificuldades de uma escola nascida em bairro pobre, a Cacique não perdeu o pique e veio faturando todos os prêmios de melhor escola em todos os carnavais raul-soarenses.

Este ano, apesar das injustiças e falta de verba para compor todas as alas, a Cacique, sempre guerreira, vai sair sim e para vencer mais uma vez e provar que ainda é a melhor Escola de Samba da cidade.

Foto: Onofre de Barros, fundador da Cacique.